Direção de Diego Tafarel.
Documentário, Cor/P&B, digital, 15 min, 2016, RS

Sinopse: Nei D’Ogum é batuque, é sexo e é negritude. É amor e contradição. Um guerreiro das causas negras, gays e transexuais. Ele é a própria causa. Autodefine-se: “pobre, preto, puto”.